• Ansiedade X Saúde
    03/10/2017

    cuide-da-sua-ansiedade-hoje

    Li essa matéria no site da minha nutricionista, Dra Patrícia Davidson e achi bacana compartilhar com vocês, afinal todos nós sofremos de ansiedade vez ou outra!

    A ansiedade ou aquele nervosismo frequente que gera inúmeras sensações estranhas, como vazio no estômago, coração batendo rápido, aperto no peito, medo… pode prejudicar e muito a conquista e/ou manutenção de hábitos saudáveis. Como nos dias de hoje é quase impossível deixar de sentir ansiedade, é preciso aprender a lidar com ela e assim minimizar suas consequências. Vamos à parte que me cabe (além da nutrição, bastante de psicologia, diga-se de passagem):

    Troque a dieta por uma orientação nutricional personalizada, equilibrada e saborosa; “fazer dieta” é uma grande fonte de ansiedade!

    Não tente abreviar o processo pulando refeições ou jejuando para ter resultados rápidos. Além de não adiantar nada na balança, a ansiedade só aumenta e chance de atacar guloseimas depois é bem grande.

    Para reduzir a ansiedade diante de situações novas e imprevistas, planeje as refeições, incluindo aí os horários e tenha sempre algo prático e saudável por perto.

    Aceite a fome tranquilamente, como uma sensação saudável que será satisfeita com a refeição planejada. Saboreie os alimentos, pausando entre as garfadas, mastigue bem, preste atenção na sensação de saciedade. Se ao final da refeição a fome ainda estiver presente, coma um pouco mais; caso contrário, pare!!! Coma porque tem fome e não porque há comida disponível.

    Cuidado com “alimentos proibidos”, eles geram muita ansiedade e representam uma tentação; depois geram culpa e sensação de que tudo foi por água abaixo. Segredo: não tranque a boca, mas abra-a com responsabilidade.

    Pior que sair do planejamento alimentar é ACHAR que saiu. A culpa e a sensação de fracasso causam uma baita ansiedade, que pode levar à maior ingestão.

    Aceite os “furos”, encare-os com serenidade. Errou? Corrige! Falhas ocorrem e devem ser encaradas como boas oportunidades para aprendizagem.

    Inclua prazer no estilo de vida! É preciso ter prazer com a comida, uma refeição ruim e monótona leva ao desânimo. Mas só pra lembrar: prazer não é quantidade e sim qualidade! Faça uma atividade física prazerosa e não uma simples malhação por obrigação. Desvie o foco da alimentação, aprimore outros aspectos da vida como estreitar amizades, ir ao cinema ou dançar…

    Não espere resolver todos os problemas com uma silhueta mais fina, o desapontamento pode ser grande! E do contrário, o único problema que a comida resolve é a fome, os demais precisam de outras alternativas.

    Cuidado com os falsos padrões de beleza, a busca de um falso objetivo gera angústia. Não existe beleza sem saúde… desenvolva uma identidade estética e deixe a autenticidade tomar conta!

    Desenvolva a autoestima, se não a ansiedade e a insatisfação se farão presentes.

    Cuidado com a neura na balança. Checar o peso a toda hora pode gerar grande frustração. A flutuação de peso, mal interpretada (olhar só para o peso, sem saber o que acontece nos compartimentos corporais – água, gordura, músculo), pode realmente ser angustiante.

    Viva o dia de hoje, ontem já foi e amanhã ainda não veio. Valorize o que faz, não dê importância demasiada ao que não fez ou deveria ser feito!

    Estabeleça metas viáveis e não descabidas, fonte de frustração. Gratifique-se a cada meta conquistada! Desenvolva uma motivação interna….

    Por: http://patriciadavidson.com.br/

     

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>