Maternidade
  • Johnsons Baby
    12/05/2017

    Comercial lindo e emocionante, feito pela Johnson & Johnson em homenagem ao dia das mães, sensivel e apaixonante! A mensagem é valorizar diversidade e a forte ligação entre mãe e filho.

     

     

  • Mãe é de graça
    12/05/2017

    Lindo texto de Martha Medeiros, que resolvi compartilhar com vocês em comemoração a essa data tão especial, e ao meu primeiro Dia das mães!Um lindo dia para todas! <3

    O mundo não é maternal

    É bom ter mãe quando se é criança, e também é bom quando se é adulto. Quando se é adolescente a gente pensa que viveria melhor sem ela, mas é um erro de cálculo. Mãe é bom em qualquer idade. Sem ela, ficamos órfãos de tudo, já que o mundo lá fora não é nem um pouco maternal conosco.
    O mundo não se importa se estamos desagasalhados e passando fome. Não liga se virarmos a noite na rua, não dá a mínima se estamos acompanhados por maus elementos. O mundo quer defender o seu, não o nosso.

    Mãe também quer que a gente tenha boa aparência, mas está mais preocupada com a nossa limpeza interna: não quer que a gente se drogue, que a gente fume, que a gente beba.
    O mundo nos olha superficialmente. Não consegue enxergar através. Não detecta nossa tristeza, nosso queixo que treme, nosso abatimento. O mundo não tira nossa febre, não penteia nosso cabelo, não oferece um pedaço de bolo feito em casa.
    O mundo, quando não concorda com a gente, nos pune, nos rotula, nos exclui. O mundo não tem doçura, não tem paciência, não pára para nos ouvir. O mundo pergunta quantos eletrodomésticos temos em casa e qual é o nosso grau de instrução, mas não sabe nada dos nossos medos de infância, das nossas notas no colégio, de como foi duro arranjar o primeiro emprego.

    Mãe é de outro mundo. É emocionalmente incorreta: exclusivista, parcial, metida, brigona, insistente, dramática, chega a ser até corruptível se oferecermos em troca alguma atenção. Sofre no lugar da gente, se preocupa com detalhes e tenta adivinhar todas as nossas vontades, enquanto que o mundo propriamente dito exige eficiência máxima, seleciona os mais bem-dotados e cobra caro pelo seu tempo.
    Mãe é de graça!

    Aqui eu e minha boneca!
    i-rdxDfG7-X3

  • 1 ano Maria Julia
    19/04/2017

    Nunca fui adepta a grandes comemorações nos meus aniversários. Sou daquelas que faz um bolinho em casa e canta parabéns, sabem?

    Mas, quando viramos mães realmente tudo muda! Risos

    Tive a ajuda de um time de peso que conseguiu fazer uma festa que superou minhas expectativas, e assim comemoramos o primeiro ano de vida da Maria Julia.

    i-CBS8wBX-X3

    i-rdxDfG7-X3

    Como o aniversario caiu perto da Páscoa escolhi o tema de coelhinhos.

    (clique nas fotos para aumentar o tamanho)
    i-Ztgc4t3-X3

    i-q5QwBxV-X3

    O convite era uma latinha com 4 brownies recheados e um pergaminho com as informações sobre a festa!

    IMG_1332

    IMG_1339

    A decoração ficou por conta da craque Leticia Melgaço que transformou minha sala de jantar nesse jardim de coelhinhos! E os arranjos de flores o que eram lindos?

    i-ZnLwXK7-X3

    i-Ztgc4t3-X3

    i-HpGP8NW-X3

    i-VwdDWbn-X3

    i-XkkGWTJ-X3

    i-xmB3qXh-X3

    i-Dxpd6PX-X3

    i-FWKn8gJ-X3

    i-GGnQhTL-X3

    Na mesa, caixinhas e latinhas com guloseimas, tudo seguindo o tema de Páscoa! Tanto o convite, como as caixinhas de guloseimas e as lembranças da festa ficaram por conta da super talentosa Talita, do @vivacriacoespersonalizadas. Foi ela quem fez todas as lembranças de nascimento e do batizado da Maria Julia.

    i-C2rKxSn-X3

    i-DphS2Xk-X3

    i-DqLPcjv-X3

    i-HTDXMh2-X3

    i-mM6sj3C-X3

    i-nBkwpCV-X3

    i-NgrkZ6w-X3

    i-nMmmbX5-X3

    i-vmGrtwZ-X3

    Os doces foram feitos pela Raphinha Severiano Ribeiro, do @raphspatisserie: pirulitos de chocolate, cupcakes recheados, brigadeiros e brownies!

    i-3htSsPh-X3

    i-9LjgF5n-X3

    i-34dqRjZ-X3

    i-HdT8Np8-X3

    i-MzHv734-X3

    i-QLbFfTd-X3

    i-SzD494w-X3

    i-vdgPTrD-X3

    i-WBkTxxT-X3

    i-xJzWvK8-X3

    O bolo lindíssimo foi feito pela Cristina Poncinelli

    i-QvPnhGW-X3

    i-ZLxwzp2-X3

    i-QztNVV4-X3

    As lembranças da festa eram, para as crianças, uma caixa com jogo da memória, jogo da velha, álbum de colorir e lápis de cor.

    i-krQsTM5-X3

    i-MzJGVwG-X3

    i-fG36HdR-X3

    i-JrcfPcq-X3

    IMG_3607

    E as lembranças dos adultos eram uma necessaire fofa!

    i-mWSXbJM-X3

    i-p6RBV9M-X3-2

    i-FsFf2Wz-X3

    O que fiquei mais feliz foi que ela aproveitou muito a festinha! E eu que não gostava de festa já comecei a pensar no aniversario de 2 anos! rsrs

    Decoração: Leticia Melgaço
    Doces: Raphs Patisserie
    Convite, lembranças e guloseimas nas caixinhas e latinhas: Viva Criaçoes Personalizadas
    Bolo: Cristina Poncinelli
    Fotos e video: V Rebel Cinema One

  • Recentemente começei a introduzir alimentos na rotina da Maria Júlia, apesar de me manter firme com a amamentação.E vi esse artigo no Site da minha nutricionista Dra Patricia Davidson Haiat e resolvi compartilhar com vocês!

    Espero que gostem!
    AL
    criança entre dois e sete anos incompletos está em fase pré-escolar, caracterizada pela estabilização do crescimento estrutural e do ganho de peso. Esta é a fase em que mais se desenvolve a capacidade de selecionar os alimentos através do sabor, cor, experiências sensoriais e texturas. Essa escolha dos alimentos sofre influência direta dos hábitos alimentares da família. As crianças observam e imitam os pais, cuidadores e outras pessoas em suas escolhas.

    A recusa a experimentar novos alimentos também é bem comum nessa fase, por isso é muito importante ter paciência e compreensão. Há ainda uma redução na necessidade energética quando comparada a bebês de zero a dois anos.

    Já a fase escolar é contemplada por crianças de 7 a 10 anos incompletos. Aqui, temos um maior crescimento com consequente aumento das necessidades nutricionais, pois há uma alta demanda energética devido à intensa atividade física e mental. É comum que a criança fique com o apetite aumentado, pois ela passa a ter um alto gasto energético. Por isso é importante reforçar a importância de uma alimentação saudável e equilibrada com a família.

    Por fim, mas não menos importante, a adolescência se estende dos 10 aos 20 anos. Ela engloba diversas mudanças, tanto físicas, quanto mentais. A estatura aumenta, a maturação sexual, modificações corporais, sociais e emocionais acontecem. Com tantas transições é fundamental que a alimentação contemple alimentos ricos em nutrientes tais como: proteína, zinco, ferro, cálcio, vitamina D, gorduras boas e fontes de energia saudáveis (frutas, raízes, cereais integrais, leguminosas) para que desenvolvimento aconteça de forma saudável.

    Que cada fase tenha sua devida rotina alimentar para uma longevidade saudável! 

  • Amamentação
    10/06/2016

    Oi meninas!!!

    Conforme prometi, vou começar a contar mais detalhes tanto sobre minha gravidez como sobre como está sendo a nova vida da “Carol mãe”! Rsrs Por conta das perguntas no insta, quis começar falando sobre amamentação!

    Mais potente do que qualquer vacina, sozinho pode evitar 13% das mortes de crianças com menos de 5 anos por causas passíveis de prevenção. A conclusão é de um estudo recém-publicado na revista The Lancet, uma das mais conceituadas publicações no meio científico.
    É que o leite humano é “vivo”. Ou seja, sua composição se modifica a cada mamada acompanhando as necessidades do bebê. Além de proteínas e vitaminas, possui anticorpos, que diminuem os riscos de infecções respiratórias, diarreias, alergias, otites e até previnem doenças crônicas, como hipertensão e diabetes.
    ” bebe.com.br

    AMAM

    Hoje em dia, além de saber que meu leite é o melhor para a minha filha, o que acho mais mágico é que temos o “nosso momento”! No seio não é só o leite que nutre minha filha, mas é também o calor, o aconchego, o cheiro da mãe, o contato da pele, o acolhimento. E sem duvidas isso fortalece muito a relação mãe e filho.

    Durante a gravidez fiquei muito assustada com alguns relatos sobre amamentação, de dor, a tal da “pega certa”, etc. Querendo me preparar para o que vinha pela frente, resolvi estudar sobre o assunto o máximo que pudesse para evitar problemas no futuro.

    Aproveitei que em SP estávamos numa casa e consegui pegar sol no seio durante os 15 dias que antecederam o nascimento. Todo dia depois da minha caminhada matinal ia pra piscina e ficava no mínimo uns 15 minutos no sol, sem a parte de cima do biquini.

    Outra coisa que fiz foi assistir a inúmeros vídeos no YouTube sobre “Como ensinar o bebê a fazer a pega certa na amamentação” – o que indico a todas as grávidas! Antes tinha a ideia de que o bebê mamava diretamente do bico, depois que fui aprender que a “pega certa” deve abranger todo o mamilo… – e li vários artigos na internet também, tudo isso com o objetivo de me preparar para amamentar a MJ e evitar erros bobos na hora de amamentar.

    MJ nasceu no Hospital Albert Einstein e assim que saí da sala de parto, ainda no centro obstétrico, me puseram em um leito e trouxeram Maria Julia para ficar em contato pele a pele comigo e mamar pela primeira vez! Achei bem legal essa iniciativa do hospital pois ouvia de muitas amigas que depois do parto só receberam o neném umas 3, 4 horas depois.

    Esse momento foi muito especial pois foi quando nós 3 – eu, MJ e meu marido – ficamos sozinhos pela primeira vez! MJ mamou seu primeiro colostro e foi levada para o banho e etc antes de ir para o quarto.

    No segundo dia de vida da MJ me preocupei pois ela estava chorando muito, e após excluir algumas possibilidades, constatamos que ela estava com fome! Meu colostro não estava sendo suficiente e teríamos que dar um complemento. Na hora fiquei meio chateada pois achei que uma vez que ela tomasse o complemento, não ia querer mais mamar no peito. Mas não teve outra alternativa, durante 24 horas MJ tomou mamadeira.

    A pediatra havia dito para não me preocupar antes da hora pois meu leite ainda não tinha descido, e graças a Deus, no dia em que cheguei em casa o leite desceu. Não senti as tais febres ou calafrios que dizem, mas o leite desceu, MJ voltou pro peito e nunca mais tive que dar complemento!

    Infelizmente existem casos que o leite não desce, tenho algumas conhecidas que passaram por isso, mas se isso acontecer, é importante a mãe não desanimar e ter a consciência que existem várias formas de dar muito amor para nossos filhos além da amamentação.

    * Um parêntese! No 3o dia em casa, meu peito começou a machucar e formar uma casquinha… Por sorte tinha levado do Rio um bico de silicone meio fino, que ganhei da marca Kuka. Usei esse bico durante 24hrs e quando tirava, passava a pomada (comprei Lansinoh e Medela, acho as duas boas). Depois de um dia meu peito sarou, guardei o bico e voltei a dar o peito livre. No 8o dia em casa meu bico assou bastante e antes de machucar, coloquei o bico de silicone novamente, fiquei 24hrs, e voltei pro peito. Durante esse processo fiquei assustada pois uma amiga disse que era perigoso a MJ viciar no bico e não pegar mais o peito, mas como usei somente durante um dia, isso não aconteceu. Hoje já não sinto quase nada, além daquela primeira pega que dá um arrepiozinho, sabem? Rsrs… Mas continuo passando o Lansinoh e deixo o bico de silicone guardado para alguma emergência (apesar de nunca mais ter usado)! Em Miami cheguei a comprar o da Avent, que tem um bico menor, mas como ela pegou esse da Kuka, fiquei nele! Outra coisa que também uso são os absorventes da Lansinoh, e também usei e aprovei da marca brasileira Amamente.

    amamenta

    Voltando ao assunto do leite…

    Recentemente me vi parecendo um zumbi pelas noites em claro. Nossa rotina noturna era mais ou menos assim: Acordava (no mínimo) 3 vezes por noite para dar de mamar, mas como ela mama meia hora em um peito, arrota, e depois toma uma “sobremesa” no outro, e arrota, acabava ficando acordada um tempão! Isso SE ela dormisse imeditamente, né? Coisa que as vezes não acontecia. Foi então que resolvi testar minha bombinha de leite (o modelo é a Medela Swing) para quem sabe dar uma mamadeira na mamada do meio da noite (por volta das 3 da manhã) e tentar descansar e dormir mais um pouco! Hoje tenho uma pessoa de confiança que me ajuda durante à noite e dá a mamadeira das 3 da madrugada. Assim eu consigo dormir umas 4 hrs seguidas.

    Gente, no começo achei que não fosse sair nada de leite, mas esperei, e depois de 5/10 min de estimulação o leite começou a sair em grande quantidade e consegui tirar 50 ml de primeira! Depois tirei mais um pouquinho e consegui encher a primeira mamadeira noturna da MJ, só com leite meu! Desde então tenho feito isso: durante o dia tiro leite e dou uma mamadeira na madrugada! Comecei com 60ml, depois aumentei pra 80ml, e hoje ela está tomando 130ml, (tudo isso sob supervisão da pediatra, é claro!) e estou super feliz pois na última pesagem vimos que ela engordou o dobro da média!

    Eu sei que amamentar não é fácil, as vezes pode doer, as vezes pode ser cansativo, mas acho que todo esse esforço vai valer a pena! E vamos combinar que na grande maioria das vezes, quando já não dói mais, é uma delicia acalentar nosso bebe amamentando!

    Gostaria de repassar a vocês as dicas da minha nutri Patricia Davidson de como aumentar a produção de leite.

    Dicas para aumentar a produção de leite:

    • Aumente o consumo de alimentos verdes – folhas verdes salada ou sucos, clorofila em sucos ou na água.

    • Chá da mamãe – usar 4 sachês em 1,5 L de água quente e ir bebendo ao longo do dia.

    • Tintura de algodoeiro e alfafa – 15 gotas de cada em um pouco de água, 3x ao dia.

    • Amamente pelo menos 8 vezes/dia. Quanto mais amamentar maior será a estimulação à produção láctea.

    • Comprima levemente os seios no momento da amamentação.  Retirar o leite com bomba é ótimo para este estímulo.

    • Para evitar rachaduras passar o próprio leite na auréola e no mamilo e ficar uns 10 minutos com a luminária a um palmo de distância do peito. Isso ajuda a cicatrizar. À noite antes de dormir colocar Lansinoh ou creme à base de lanolina.

    • Para aumentar a produção de leite, a bomba também é ótima. Quanto mais se tira, mais leite sai.

    • Se precisar entre em contato com uma consultora de amamentação para dicas de amamentação (melhor pega, avaliação da sucção do neném, etc)

    Bom, essas foram as dicas da Patricia, agora o que posso dizer que estou fazendo é: tomando MUITA água e água de coco, me alimentando da melhor forma possível, comendo muita folha verde, não estou comendo condimentos (pimenta etc) e tentando descansar entre uma mamada e outra!

    Em breve volto para contar mais!

    Beijos