• Li esse artigo da minha nutri Dra Patricia Davidson e achei legal compartilhar com vocês pois acho que bastante gente, assim como eu, passa por essas dificuldades!! Vale a leitura!

    doces

    Às vezes comprometemos um dia ou uma semana inteira de alimentação regrada por conta da vontade incontrolável de comer um doce. O problema é que nesses momentos, nunca fica no um. Come-se um, dois, três… O estresse que te desestabiliza em um determinado momento pode colocar tudo a perder.

    Quando consumimos muitos doces, o ganho de peso é sobretudo em gordura abdominal já que eles estimulam a liberação de insulina, hormônio que metaboliza o carboidrato para que ele não se transforme em açúcar no nosso corpo, e a sua produção em excesso gera maior acúmulo de gordura.

    Funciona assim: você ingere açúcar ou carboidrato e sua a liberação de insulina aumenta, o que faz seu organismo entender que você precisa repôr a energia que foi embora. Logo, você “precisará” comer mais açúcar, voltará a estimular a insulina e assim sucessivamente, favorecendo a compulsão e fazendo com que seu corpo entenda que você precisa de açúcar e carboidrato o dia inteiro.

    É bem comum que o quadro esteja ligado ao estresse e à ansiedade. Se algo afeta a pessoa ao longo dia, ela vê a compensação no doce e inicia-se o ciclo vicioso que expliquei aqui em cima.

    ciclo-insulina

    Outro fator super relevante é o aumento do cortisol (o hormônio do estresse), que também aumenta insulina. Ele é produzido quando o corpo está sob tensão, principalmente quando a pessoa não dorme bem. Pra vocês entenderem melhor o impacto, saibam que duas horas a menos de sono pode aumentar a fome em 24% no dia seguinte. Com o cortisol desregulado e com a produção de neurotransmissores calmantes, adivinhem onde o corpo busca energia? No açúcar, claro! O problema está na sua rápida absorção, uma hora depois o efeito já passou e aí lá vamos nós em busca de mais.

    Ao dormir bem, produzimos serotonina e dopamina, substâncias calmantes que controlam a ansiedade e regulam humor e saciedade, mas é possível que a pessoa não tenha condições de produzí-las de maneira satisfatória pela falta de triptofano, magnésio, vitamina B, cromo… Por isso é essencial termos matéria-prima para produzi-las, que vem da alimentação. Fabricadas a um níveis cerebrais bons, conseguimos controlar a saciedade.

    Consumir os alimentos que o corpo não metaboliza bem também interfere na produção dos neurotransmissores e pode ser a chave para o tratamento da compulsão.

    Algumas dicas pra não elevar a glicose:

    – Evite misturar tipos de carboidrato nas refeições;

    – Adicione fontes de fibras como sementes de abóbora, girassol ou chia para diminuir o impacto do carboidrato no organismo;

    – Procure consumir um tipo de proteína com o carboidrato para absorção ser mais lenta e você não entrar no ciclo vicioso que falamos aqui.

    Fonte: Patricia Davidson Haiat

  • Recentemente procurando por novidades no ciclismo, me deparei com o “RearViz”.

    Ele nada mais é do que um espelhinho de pulso, parece até um relógio! O espelho é convexo, então aumenta seu campo de visão, e basta usar no seu pulso escolhendo o melhor ângulo e pronto, você consegue ver o que está atrás sem distorções!

    REARVIZ

     

    E aí será e que essa moda pega?!

  • 7 bags, 7 cities
    21/09/2016

    A Versace acaba de lançar sua nova coleção de bolsas homenageando 7 metropóles ao redor do mundo. São elas: Milão, Beijing, Tokyo, Hong Kong, São Paulo, Paris e New York, todas têm estampas com características das cidades.

    A escolha das estampas que representassem as cidades foram feitas através de um hotsite onde a grife convidava as pessoas a mandarem imagens icônicas de suas cidades! Bacana, né? Apenas 10 bolsas de cada cidade estarão disponíveis para venda, edição limitadíssima!

    bolsas-versace-cidades

    Já que não tem o Rio, a minha favorita é Paris!

  • FAROFA

    Estes dias minha vizinha comentou que tava enjoada da salada dela; daí eu acabei tendo ideia deste potinho!

    OQ? Pepino + folhas + tomatinho grape + chips de batata doce pra dar uma crocância! Nhammm

    COMO? Corte o pepino em rodelas “altas” > tire o miolo > recheie com as folhas e tomatinho > salpique os chips.

    PQ? Parece que quando muda o look do prato, muda junto o sabor, né? Eu acho! Kkk

    Até os 30 anos, Gabi Castejon nunca tinha refogado arroz e nem tinha panela em casa, acredita? Pois é, em 2014 ela resolveu reduzir seu percentual de gordura e, por conta desta meta, ‘teve’ que começar a cozinhar. No começo, a Gabi achou a ideia de ir para a cozinha bastante sem sal, mas foi só começar para descobrir uma doce (e fit) paixão! Daí comprou panelas e uma passagem para Nova Iorque, onde se formou no Natural Gourmet Institute.

    Hoje, ela compartilha no FarofaFit (instagram/snapchat/facebook/youtube – @farofafit) as suas descobertas e receitas fit, tudo sempre nhaamm, saudável e com uma pitada de praticidade!

  • pat

    Massa:

    1 xic de farinha de trigo integral
    ½ xic de farinha de arroz
    1 colher sopa de sal de especiarias
    1/3 xicara de ghee
    1 colher (sopa) de chia
    4 colheres (sopa) de água
    Gergelim preto para enfeitar
    Coloque as farinhas, o sal e a chia em uma tigela e misture.
    Adicione o ghee;
    Despeje a água lentamente e amasse ligeiramente até formar uma massa homogênea e que desgrude da mão.
    Deixe descansar alguns minutos.
    Faça um rolinho e corte em pedaços.
    Abra com o rolo de macarrão, em forma de disco.

    Recheio:

    2 xícaras (chá) de cenoura grosseiramente ralada
    2 xícaras (chá) de ricota passada na peneira
    1 colher (chá) de curry em pó
    1/3 xícara (chá) de cebolinha finamente picada
    1 colher (sopa) de sal de especiarias #euusobombay 1 pimenta dedo-de-moça finamente picada
    1 colher (sopa) de sementes de mostarda tostadas
    ¼ de xícara (chá) de azeite de oliva extra virgem .

    Recheie os pastéis e quando for fechar, molhe a ponta dos dedos e passe na parte interna da massa do pastel para ajudar na colagem das bordas.
    Pincele gema e coloque o gergelim;
    Leve ao forno médio por aproximadamente 25 minutos.

    A necessidade da praticidade, o pedido incansável das amigas e uma busca por uma vida mais saudável foi a equação que levou Patrícia Helu a largar uma rotina de números e botões para se dedicar à cozinha.

    Hoje ela customiza cardápios, é uma personal chef de mão cheia, habitué de exercícios no parque, yoga e uma apaixonada pelo novo, inusitado e o desconhecido. Está sempre fazendo novos experimentos culinários, e é pelo instagram @patriciahelu – ou nas suas aulas individuais – que ela mostra como ninguém como deixar a vida mais incrível e saborosa, cheia de nutrientes e cores. Quer aprender muitas delícias? Follow no Snapchat Patriciahelu